Acabamentos

Acabamentos - Fresagem
Das máquinas-ferramentas com controlo numérico (CNC) até à retificadora cilíndrica: na nossa fábrica, dispomos de tudo o que, no domínio da metalomecânica, é considerado o estado mais avançado da técnica. Porque preferimos basear-nos nos nossos 170 anos de experiência a confiar nos outros.

Fresagem A peça a maquinar, uma vez bem presa, é trabalhada através de um movimento de corte por meio de rotação da ferramenta de corte. Na parafusaria Schmid, utilizamos diferentes métodos de fresagem: fresagem plana para fabricar superfícies planas, fresagem cilíndrica para elaborar rodas dentadas, fresagem para execução de perfis, fresagem para contornos redondos e fresagem para dar diferentes formas, fresas de 3 eixos até 800 mm de comprimento e fresas de 5 eixos para comprimentos compreendidos entre 450mm e 550mm. Para as operações de fresagem com controlo numérico, somos capazes de programar até 8 eixos na nossa máquina-ferramenta Hermle C22U.

Torneamento Neste caso, ao contrário do que acontece na fresagem, é a peça a maquinar que se movimenta. Nos nossos tornos automáticos com controlo numérico temos a possibilidade de executar todas as operações de maquinação, incluindo perfuração e fresagem.

Desbaste cilíndrico Possibilita a maquinação de peças redondas através do processo de arranque. Na parafusaria Schmid, dispomos de retificadoras cilíndricas com controlo numérico particularmente flexíveis.

Eletroerosão Um processo de fabrico térmico, de desbaste, especial para materiais condutores. O tratamento ocorre num meio dielétrico, não condutor (óleo ou água desionizada). A ferramenta com o elétrodo é conduzida até à peça a maquinar até produzir uma faísca, fazendo derreter um ponticulo na peça e assim sucessivamente. Graças a este processo, é possível executar formas geométricas muito elaboradas em peças de aço e metais rígidos.

Corte de arame
O corte do arame é, por princípio, muito idêntico à eletroerosão. A diferença reside, tal como o nome indica, num arame que forma eletrodos.
Com este processo de processamento podem-se produzir geometrias de elevada complexidade com as mais pequenas larguras de ranhura ou raios  internos. Deste modo conseguem-se obter as superfícies mais finas e a precisão mais elevada.

Retificação A vantagem desta técnica em comparação com outras técnicas de arranque de aparas reside numa maquinação fácil de materiais de elevada dureza. Na parafusaria Schmid, estamos equipados para proceder às mais variadas operações de retificação plana em volta do perímetro da peça, retificação lateral longitudinal, retificação circular longitudinal e retificação circular transversal.

Têmpera consiste em aquecer a peça a altas temperaturas e depois submetê-la a um resfriamento brusco. O resultado obtido é um aumento da dureza e tenacidade do material.

Polimento Uma espécie de super-acabamento com arranque mínimo de material para retificação precisa de quase todos os materiais e que garante uma formidável exatidão de dimensões e formas. O desbaste do material ocorre através de um corte de geometria indeterminada por intermédio dos produtos abrasivos reunidos nas réguas de polir. A ferramenta movimenta-se no eixo longitudinal mas também à volta do próprio eixo.


Encontra mais informações sobre as máquinas aqui.